Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2014

A paisagem da clausura

Imagem

O colo

No espírito do homem, mesmo adulto e feito, apenas uma paisagem sobrevive, intacta, ao tempo — e no desespero, ou face à aproximação de sentimento semelhante, agiganta-se até nada mais existir.
Mesmo os velhos sentirão, neste ou naquele momento, a vontade do colo materno. Porque a maior parte do tempo andamos descalços e de bússola avariada e queremos correr em direcção àquela imagem, mesmo que ceifada pela geografia ou pela morte.

Mister Master Joey Baron on the drums

Imagem

Do tempo

«[...] Houve um momento, quando tinha vinte e muitos anos, em que reconheci que o meu espírito de aventura se extinguira há muito. Nunca faria aquelas coisas que a adolescência sonhara. Em vez disso aparava a relva, ia de férias, tinha a minha vida. Mas o tempo... o tempo primeiro fixa-nos e depois confunde-nos. Pensávamos que estávamos a ser adultos quando estávamos só a ser prudentes. Imaginávamos que estávamos a ser responsáveis, mas estávamos só a ser cobardes. Aquilo a que chamávamos realismo acabava por ser uma maneira de evitar as coisas e não de as enfrentar. Tempo... deem-nos tempo suficiente e as nossas decisões mais fundamentadas parecerão instáveis e as nossas certezas, bizarras.»
Julian Barnes, O Sentido do Fim Tradução: Helena Cardoso Edição: Quetzal

«So long, [...]» Cohen encarrega-se de dizer o resto

Ontem o adeus de passagem. Antes do olá. Para quê ter voltado atrás? O passeio já estava vazio. Nele passava apenas o vento das memórias por ser. O passeio já estava vazio. E eu passei a ser o passeio.
«So long, [...]» Cohen encarrega-se de acrescentar o resto.

Organização

«Não mas compreendam eu tenho de explicar tudo isto porque não sei, não sabemos quanto tempo me resta e preciso de trabalhar no, de terminar este trabalho enquanto, bom trouxe para aqui esta pilha de livros apontamentos papéis recortes e sabe Deus que mais, tenho de pôr ordem nisto tudo deixar as coisas organizadas para repartir os meus bens e arrumar de vez com todas as preocupações e consumições anexas enquanto aqui estou para ser aberto e raspado e cosido e aberto novamente esta maldita perna olha para isto, toda coberta de grampos parece aquela armadura japonesa antiga da sala de jantar sinto-me como se estivesse a ser desmantelado peça a peça [...]»
William Gaddis, ágape, agonia Tradução: José Miguel Silva Edição: Ahab

Desequilíbrio

Imagem
Philip Roth, Os Factos
Tradução: Francisco Agarez
Edição: D. Quixote