Casamento

Lançaram-se um ao outro como para um abraço definitivo e, numa simultaneidade mística que só o amor consente, selou-se o pacto:
ele rasgou-lhe os olhos para lhe alargar os horizontes;
ela agrafou-lhe as pálpebras para lhe domesticar a visão.
E viveram cegos para sempre.